HOME  CADERNO F REGIÃO   ESTADO OPINIÃO IDÉIAS TURISMO O JORNAL ARQUIVO PROJETOS ANÚNCIOS SISTEMA

 


SABATINA
José Damasceno encara a nova Sabatina da Folha

 
 
   

Por: Roberto Patriota // em: 18/04/2010
robertocpatriota@hotmail.com


 



José Damasceno Bezerra JúniorFilho natural de Macaíba/RN, José Damasceno Bezerra Júnior - PCdoB, 47 anos, mais conhecido por todos como "Júnior da Emater" é atual vice-prefeito do município de Touros, cidade aonde desenvolve há anos intensa atividade social e política. Convidado para participar da Sabatina Folha do Mato Grande, José Damasceno aceitou o desafio e encarou as 14 perguntas realizadas pela Folha, dessa vez com a participação dos leitores: Otoniel Baracho, Luiz Cláudio Penha da Silva e Nildo Cabral. O vice-prefeito José Damasceno se mostrou insatisfeito com a atual administração da prefeita Luciana Farias, a qual qualifica como "desastrosa, marcada pelo nepotismo e autoritarismo". Damasceno também lembra que durante a campanha em conversa com Luciana e seu marido Marcos Farias (Chimbinha), deixou claro que assim como os méritos, os problemas também seriam de inteira responsabilidade do casal administrador. Confira a seguir a entrevista na integra.
 

1 - Qual é a avaliação de um vice-prefeito em relação à gestão do prefeito?

José Damasceno Bezerra Júnior: Na verdade, o termo gestão não deve ser usado para a atual administração de Touros, digo isso porque gestão presumisse no mínimo, diagnóstico, planejamento, execução e avaliação, coisa que infelizmente não existe em Touros, em todo caso fico com a avaliação da maioria imensa da população: É uma administração desastrosa, marcada pelo nepotismo e autoritarismo, tendo como exemplo o plano de carreira dos professores, a quem aproveito para prestar minha solidariedade a toda classe.

2 - Você se vê como parte do projeto da atual gestão municipal?

José Damasceno: Claro que não, nós do PCdoB, fomos bastante claro quando falamos para Luciana/Marcos que os méritos da administração seriam deles, mas os problemas e as dificuldades também.

3 - Por que não se verifica o entrosamento imprescindível, a boa qualidade do serviço público, entre o prefeito, vice-prefeito e a câmara de vereadores em Touros?

José Damasceno: Acredito que a forma como a prefeita foi eleita, é o que está ocasionando a maioria dos problemas, pois Luciana não teve oportunidade nem habilidade para relacionar-se politicamente com ninguém, nem com o mandato e nem com o povo.

4 - Quais seriam, em sua opinião, os projetos necessários para alavancar o desenvolvimento da nossa cidade?

José Damasceno: Precisamos atrair investimentos agroindústrias, aproveitando a pujança da nossa agropecuária, gerando ocupação na zona rural, potencializando o Turismo, especialmente Turismo Rural e de eventos em parceria com os comerciantes locais , apoio e organização da atividade pesqueira, incentivo aos negócios não agrícolas na zona rural , revitalização e padronização da feira livre e uma educação de qualidade.

5 - Vice-prefeito, Sabendo que uma coligação política é, ou deveria ser construída baseada em programas e comunhão de idéias, quais foram as propostas básicas apresentadas à população de Touros pelo senhor e pela prefeita Luciana Farias?

José Damasceno: Todas as minhas conversas políticas deram-se com Marcos, propostas como educação em tempo integral, programa de combate as drogas com socialização dos dependentes, Incentivo fiscal para patrocínio ao esporte, acessibilidade para os deficientes, Incentivo aos empreendimentos solidários; incentivo a superação das desigualdades de classe, gênero, raça, etnia, de orientação sexual e geracional; garantia de acesso das mulheres chefes de família aos programas de financiamento habitacional; criar a Secretaria Municipal da Mulher para articular, coordenar e propor políticas públicas para as mulheres; respeitar, na elaboração e na implementação de políticas públicas , os princípios da universalidade, integralidade e laicidade do Estado.

6 - Na sua avaliação, porque historicamente o grupo que passa para a oposição no município de Touros, desaparece da cena política e só volta ao contato com o povo na eleição seguinte?

José Damasceno: Eu acho que se deve a fragilidade dos partidos políticos, pensa-se individualmente esquecendo-se que a política é feita coletivamente e partidariamente, estamos buscando uma mudança, conversando com outros partidos, mas faz-se necessário o fortalecimento dos partidos e o surgimento de novas lideranças.

7 - Tendo o seu partido assumido a Sec. de Assuntos Fundiários e Reforma Agrária, na administração Wilma de Faria, quais foram as realizações em prol de Touros e região do Mato Grande?

José Damasceno: Touros é um dos primeiros municípios do Brasil que tem todas as propriedades rurais georeferenciada e titularizada, Implantamos na região mais de 50 Arcas das Letras(Biblioteca Móveis), implantamos a Escola Família Agrícola e o assentamento de 292 famílias e principalmente a emancipação do Projeto Boqueirão, realizando um sonho de 35 anos.

8 - Tenho observado na seção Megafone deste jornal que o senhor se apresenta como candidato a deputado estadual.

José Damasceno: O PCdoB vai lançar uma nominata própria para a disputa de Deputado Estadual com 25 nomes, com o objetivo de atingir o quociente eleitoral e eleger um Deputado e o meu nome está sendo solicitado pela direção para participar como candidato.

9 - Em que momento após sua posse você se decepcionou com a atual administração municipal de Touros?

José Damasceno: Penso que o vice Prefeito, apesar das limitações constitucionais, tem que fazer uma atuação política na administração e infelizmente não foi permitido, causando-me decepção e revolta, já no terceiro mês de governo.

10 - Quais os reais motivos que levou você a romper politicamente com a Prefeita Luciana e seu grupo político?

José Damasceno: Na verdade o rompimento foi partidário, foi uma decisão do partido, após ampla discussão e que cumpri. O afastamento deu-se pela tentativa de isolamento político a nos do PCdoB, não éramos chamado para debates sobre os problemas do município, este debate é feito familiarmente.

11 - Na hipótese de você sair candidato a Deputado Estadual pelo PC do B, quais são os seus projetos e programa para o exercício do mandato?

José Damasceno: Criar iniciativas de formação, qualificação profissional e tecnológica que contribuam
para a superação das desigualdades de classe, gênero, raça, etnia, de orientação sexual e geracional;

Respeitar, na elaboração e na implementação de políticas públicas para as mulheres, os princípios da universalidade, integralidade e laicidade do Estado;

Implementar o Programa Brasil sem Homofobia, ressaltando os direitos da mulher lésbica.

Fortalecer o SUS e impedir as privatizações na saúde;

O aborto deve ser visto como uma questão de saúde pública;

Garantir a implementação da Lei Maria da Penha, com destaque para o apoio à implementação dos juizados especiais;

Desenvolver programas de geração de emprego e renda e programas de renda mínima,
com prioridade para mulheres chefes de família;

Incentivar os empreendimentos solidários;

Combater na rede pública, com a capacitação dos profissionais , a educação diferenciada, como também as discriminações de gênero, de raça, etnia, de orientação sexual e geracional, assim como pessoas com deficiência;

Garantir a inclusão, nos currículos escolares, da história da África e da Cultura Afro-brasileira e Africana que nessa se dê o devido crédito à tornando visível a participação
das mulheres guerreiras de origem africana;

luta pela democratização da mídia

programa de financiamento de moradia para mulheres chefes de família e de baixa
renda;

Garantir nos bairros áreas de esporte, cultura e lazer destinados pessoas de todas as faixas etárias, levando em consideração suas especificidades;

12 - No campo da política internacional, como você ver a situação dos presos políticos de Cuba situação em que um desses veio a falecer de inanição após 85 dias em greve de fome, pelo fato de protestar contra o regime dos irmãos Castro (Fidel e Raul Castro)?

José Damasceno: Nós temos o nosso rumo definido que é o socialismo e o caminho que é um novo Plano Nacional de Desenvolvimento, não temos um modelo definido, vamos construí-lo, temos algumas coisas boas no regime Cubano, especialmente educação e saúde, mas somos totalmente contra qualquer tipo de ditadura, e favoráveis as greves, acredito que a falta de democracia em Cuba, ofusca o brilho do socialismo ali existente, apesar das sanções econômicas do USA.

13 - Quais ou qual o nome que você ver como possível candidato a prefeito de Touros em 2012?

José Damasceno: Olha, o quadro político de 2012, passa pelas eleições de 2010, qual serão o Governador eleito, Senadores e deputados e em que campo político eles estarão, todavia temos nomes que vem sendo citados, tais como Ney Leite, Heriberto, Diego, Sérgio Câmara entre outros.

14 - Que mensagem você deixa para a população de Touros que vive dias tão difíceis?

José Damasceno: Confesso que em alguns momentos, também sou tomado pela desesperança, porém quero falar para os Tourenses que organizem-se, lutem, como diz Beto Guedes, “um mais um é sempre mais que dois”, certamente logo teremos estes dias tristes apagados de nossa memória. E aproveito a oportunidade para reiterar parabéns a todos os tourenses pela passagem do aniversário de emancipação política, ocorrida no dia 27 de Março passado e que infelizmente foi esquecida pela administração.

  SABATINA PARTE 4 

 


Sistema Integrado de ComunicaçãoConheça a Folha do Mato Grande

Expediente | Departamento Comercial | Arquivo Vivo | Classificados | Sistema Integrado | Fale Conosco
© Copyright. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução parcial ou total do conteúdo desta página sem a prévia autorização da nossa direção. // Designe Criativa